quarta-feira, 6 de junho de 2018














A festa junina é a maior festa do Nordeste brasileiro e o blog "Isso é Que é Forró!!!" já está em ritmo de festa, até o final do mês de Julho de 2018 tocaremos apenas músicas juninas, o nosso arraiá tá pronto só falta você!.

Viva São João!




Imagem: Google










O melhor Arraiá do mundo é aqui!

Imagem: Google












Viva São João e o nosso Forró também!













terça-feira, 20 de fevereiro de 2018














Nossa Homenagem aos Grandes Mestres do Forró III

Imagem: Google



Dorgival Dantas - Nasceu na cidade de Olho  D'água do Borges no estado do Rio Grande do Norte, é um cantor, compositor, instrumentista e produtor musical. Conhecido como "O Poeta" por manter uma linha de composições majoritariamente falando de amor. Dorgival Dantas é autor de diversas composições interpretadas pelas as bandas Aviões do Forró, Solteirões do Forró, Calcinha Preta, Forró Collo de Menina, Flávio José, Ferro na Boneca, Caviar com Rapadura, Forró Moral, Garota Safada Cérsar Menotti e Fabiano, Alexandre Pires, Jorge e Matheus, Mastruz com Leite, Waldonys e outros. Suas principais composições são: Coração, Por que, Nós dois, Primeiro passo, Pode chorar, Você não vale nada, Chama-chama, Amor covarde, Eu não vou mais chorar, Bará bará, Por que você me faz chorar?, Tarde demais, Tô sozinho, Diga, Calma coração, Coração Teimoso, Declaração, A praia, Sem querer, Eu jamais vou te deixar e tantas outras belas canções.

Waldonys - Nasceu em Fortaleza no estado do Ceará, é acordeonista e cantor do gênero forró. Também é piloto de avião. Seu pai Eurides era acordeonista amador e o incentivou a iniciar seus estudos musicais com aulas particulares a partir dos 11 anos. Posteriormente teve aulas teóricas no Conservatório Alberto Nepomuceno. Nessa época conhece Dominguinhos que o apresenta a Luiz Gonzaga, participando em 1988 da gravação do LP "Aí Tem", na música "Fruta Madura", na qual seu nome é citado por Luiz Gonzaga. É considerado um dos maiores sanfoneiros do país. Recentemente, Waldonys gravou um clipe da música "Sonho de Ícaro" com a Esquadrilha da Fumaça.

Santanna - Nasceu na cidade de Juazeiro do Norte no estado do Ceará, é conhecido por várias músicas, que hoje tradicionalmente tocadas nas festas juninas no nordeste, principalmente a música "Ana Maria" e "tamborete de forró. Tornou-se cantor profissional em 1992 e hoje é considerado um dos músicos mais conhecidos do forró, e sua música é curtida em varias regiões do Brasil. Santanna também era um grande amigo de Luiz Gonzaga.

Flávio José - Nasceu na cidade de Monteiro no estado da Paraíba, é um cantor, compositor e sanfoneiro. Intérprete de músicas tradicionais do forró pé-de-serra nordestino, seus principais sucessos são "Caboclo Sonhador", "Tareco e Mariola" e "Caia Por Cima de Mim". Iniciou-se como cantor desde os 7 anos de idade e tem como principais influências Luiz Gonzaga e Dominguinhos. Flávio José é um predestinado cantador do amor e contador das cousas e dos causos do seu universo. Um documentarista melodioso do seu tempo. Um caboclo sonhador que não se considera nem profeta nem tampouco visionário, mas um anunciador previsível quando reforça que o diário desse mundo tá na cara, só não enxerga quem fecha os olhos para não ver. Bom produtor tal e qual o bom jogador que conhece o jogo pela regra, Flávio José busca direcionar a sua produção confiante na sua sensibilidade artística e afinado unicamente com a cultura do seu povo.

Fonte: Google






terça-feira, 6 de fevereiro de 2018






Nossa Homenagem aos Grandes Mestres do Forró II

Imagem: Google



Elba Ramalho - Nasceu na cidade de Conceição no estado da Paraíba em 17 de agosto de 1951, é uma cantora e atriz brasileira. Sua primeira experiência musical veio em 1968, tocando bateria no conjunto feminino "As Brasas". Posteriormente, o grupo se transformou de musical para teatral. Contudo, Elba continuou a cantar e a participar de festivais pelo Nordeste brasileiro. Em 1979, lançou seu primeiro álbum, "Ave de Prata" e desde então consolidou-se como uma das principais cantoras brasileiras em atividade. Seu trabalho contou com diversas participações especiais de músicos e compositores consagrados, casos de Dominguinhos, Zé Ramalho, Geraldo Azevedo, Novelli, Vinícius Cantuária, Sivuca, Robertinho de Recife, Nivaldo Ornelas e Jackson do Pandeiro. 

Seus maiores sucessos são: Bate coração, Amor com café (ambos de Cecéu), No som da sanfona, de autoria de Jackson do Pandeiro, Banho de cheiro, Toque de fole, Chorôrô e Ai que saudade d'ocê.


Sivuca - Nasceu na cidade de Itabaiana no estado da Paraíba, 
foi um multi-instrumentista, maestro, arranjador, compositor, orquestrador e cantor brasileiro. Suas composições e trabalhos incluem, dentre outros ritmos, choros, frevos, forrós, baião, música clássica, blues, jazz, entre muitos outros. Teve grandes sucessos gravados, mas a mais conhecida é Feira de Mangaio.


Zé Paraíba - Nasceu em São José de Piranhas no estado da Paraíba, em 1961 conseguiu gravar seu primeiro LP, indicado por Luiz Gonzaga, após um encontro casual enquanto tocava na feira do Brás em São Paulo. Com 50 anos de muito forró, Zé Paraíba já vendeu mais de 5 milhões de cópias.


Genival Lacerda - Nasceu na cidade de Campina Grande no estado da Paraíba em 5 de abril de 1931, é um cantor e compositor brasileiro de forró. Seus principais sucessos foram Severina xique-xique, De quem é esse jegue? e Radinho de pilha. Sua carreira começou na Região Nordeste e, ao longo dela, gravou 70 discos.


Na década de 50, foi morar em Pernambuco e, em 1955, decide gravar seu primeiro disco de 78 rotações, obtendo sucesso com a faixa Coco de 56. Em 1964, incentivado por Jackson do Pandeiro, seu concunhado, foi para o Rio de Janeiro, onde trabalhou em casas de forró e chegou a gravar um LP. Contudo, o sucesso só chegou mesmo em 1975, com a música Severina xique-xique, cujo verso "ele tá de olho é na butique dela" tornou-se o mais popular do compositor. Graças a essa composição de sua autoria e João Gonçalves, ele vendeu cerca de 800 mil cópias.


Em 1976, lança o disco Vamos Mariquinha, que contém as faixas "É Aí que Você se Engana", "Forró da Gente", "Sanfoneiro Alagoano", "Eu Preciso Namorar" e "A Mulher da Cocada".


Morando em Campina Grande, Paraíba, ainda cumpre sua agenda de shows e, recentemente, fez uma participação no filme Foliar Brasil, sem data para estrear nos cinemas.


Fonte: Google






quarta-feira, 15 de abril de 2015





Nossa Homenagem aos Grandes Mestres do Forró I

Imagem: Google




Luiz Gonzaga - Nasceu na cidade de Exu no estado de Pernambuco, foi um músico brasileiro. Sanfoneiro, cantor e compositor, recebeu o título de "Rei do Baião". Foi responsável pela valorização dos ritmos nordestinos, levou o baião, o xote e o xaxado, para todo o país. A música "Asa Branca" feita em parceria com Humberto Teixeira, gravada por Luiz Gonzaga no dia 3 de março de 1947, virou hino do Nordeste brasileiro.


Dominguinhos - Nasceu em na cidade de Garanhuns no estado de Pernambuco, foi um grande músico brasileiro, cantor, compositor e sanfoneiro. Dominguinhos fez grandes parcerias com: Luiz Gonzaga, Nando Cordel, Gilberto Gil e Anastácia. Ele foi o autor de várias composições como: Eu só quero um xodó, Isso aqui tá bom demais, Sete meninas, De volta pro meu aconchego, lamento sertanejo, Eu me lembro e Gostoso demais. Teve em sua formação musical influências de baião, bossa nova, choro, forró, xote e jazz.

Jackson do Pandeiro - Nasceu na cidade de Alagoa Grande no estado da Paraíba, é considerado um dos maiores ritmistas da história da MPB. Em 54 anos de carreira, foi responsável, ao lado de Luiz Gonzaga, pela popularização nacional de canções nordestinas. Seus maiores sucessos são: Sebastiana, Chiclete com banana, O canto da Ema, Um a um, Xote de Copacabana, Isso é que é forró e tantos outros.


Marinês - Nasceu na cidade de São Vicente Férrer no estado de Pernambuco em 16 de novembro de 1935, foi uma cantora brasileira de forró, baião e xaxado, entre outros ritmos. Iniciou a carreira na banda Patrulha de Choque do Rei do Baião, que formou com o marido Abdias e o zabumbeiro Cacau para se apresentar na abertura dos shows de Luiz Gonzaga. Gravou o primeiro disco em 1956, já à frente do grupo Marinês e sua Gente, com o qual se consagrou. A canção que consagrou Marinês foi "Peba na Pimenta", de João do Vale, José Batista e Adelino Rivera, que causou polêmica na época em que foi gravada, devido ao seu duplo sentido. Ela aparece interpretando a canção no filme Rico Ri à Toa de 1957. Marinês morreu em 14 de maio de 2007, aos 71 anos em Recife, de um Acidente Vascular Cerebral. Marinês ficou conhecida como "A Rainha do Xaxado".

Fonte: Google